Entrevista – furf design

A dupla curitibana da Furf Design veio a Belo Horizonte e bateu um papo aberto a público na Universidade FUMEC. Formados na PUCPR em 2013, os jovens designers desenvolvem produtos com uma enorme carga poética que garante a inovação e personalidade das suas criações. Nesse encontro eles mostraram seus principais trabalhos e suas histórias.

Vocês mantem um contato muito próximo com as pessoas e aplicam essas relações humanas diretamente no design, como isso influência no processo criativo?

O bom designer é uma espécie de antena que captura as desejos e necessidades do nosso tempo. Se vivêssemos em outro país ou época, criaríamos produtos diferentes, percebe? Não nos interessa tanto falar sobre história do design, artefatos ou algo do gênero, mas sim sobre amor, romantismo, pessoas, pele, emoções, sabores… Nos fascina conhecer antropólogos, coolhunters e psicólogos, pessoas que conhecem pessoas, afinal, desenhamos para elas.  Um grande amigo, diretor criativo da Melissa, tem o costume de chamar todos de “professor”, independente de idade, pois toda pessoa tem algo para ensinar e compartilhar. Lindo, não?


Em que momento vocês notaram uma metodologia própria de criação? Foi algo pensado e idealizado?

Picasso uma vez afirmou que é necessário saber construir para desconstruir, acreditamos muito nisso. Na universidade, aprendemos a metodologia projetual tradicional e já aplicamos muito ela, é fundamental ter essa base. Se hoje temos uma metodologia Furf é porque aprendemos a desconstruir e criar a nosso própria maneira de pensar, que tem mais a ver com técnicas de sedução do que um pensamento vindo das escolas clássicas alemãs.

 

Quais foram as principais dificuldades enfrentadas por vocês quando estudantes?

Foco não é saber dizer “sim”, mas saber dizer “não” a todas as outras coisas. Tivemos que deixar muitas de lado, inclusive nossos medos, para começarmos a trilhar o nosso caminho.


Como foi o processo de construção da rede de contatos profissionais e como isso os ajudou a ter mais visibilidade evolução do método?

O mundo é feito de pessoas. Por trás de qualquer universidade, projeto, empresa, prêmio e exposição, existem pessoas. Qualquer um pode ser um contato e muitos deles acabam virando grandes amigos, o que vale mais do que qualquer troféu. Se conseguir se comunicar, você não tem desculpas! Tudo é fruto de bastante suor, determinação e amor. É tudo muito simples, o ser humano que tem a habilidade notável de complicar as coisas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s